Voltar

No Brasil, apesar desta ideia estar um pouco fora da nossa realidade, alguns empreendedores vêm conseguindo expandir o seu negócio, transformando os seus colaboradores em sócios, ou mesmo operando uma franquia da empresa.

Um exemplo é Robinson Shiba, que morou durante um ano em solo americano e trouxe de lá não apenas a ideia de delivery e da comida chinesa na caixinha, mas também uma visão de modelo de negócio diferente do que era comum por aqui.

O empresário, que é fundador das redes China In Box e Gendai, compartilhou a sua experiência. Ao falar da gestão de pessoas, Shiba ressalta a pergunta: “Afinal, quanto tempo os empreendedores do ramo alimentício dedicam as pessoas?”.

Hoje, há diversas franquias da rede, que são operadas por ex-funcionários do empresário. “Temos pessoas que trabalharam com a gente, e hoje são meus sócios em alguns restaurantes”, afirma.

“Quem administra o negócio precisa saber calcular seu CMV, elaborar a DRE entre outras funções administrativas, mas também é essencial compreender que somente conseguimos crescer com pessoas”, afirma Shiba.

“Conhecer o seu colaborador, entender suas ambições e anseios ajuda muito esse processo. Muitas vezes conseguimos isso em reuniões de feedback que temos com nossos funcionários”, explica.

Na era da tecnologia e das redes sociais, um assunto não poderia deixar de aparecer: o marketing digital. Luis Felipe Moreirão, CEO do Chefs Club, fala sobre a importância de estar presente e ser visto, “É importante começar entendendo qual seu objetivo de estar nas redes e focar a estratégia nisso. É algo que precisa ter tempo e dinheiro investido, só dessa forma conseguirá acompanhar o desempenho e os resultados”, completa o especialista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *