Voltar

Desde 2016, o Brasil passa por uma severa crise econômica, que têm assolado boa parte das empresas. No entanto, a expectativa para o mercado alimentício, apesar do cenário crítico, é boa. Segundo o Relatório Anual da Associação Brasileira das Indústrias dos Alimentos (ABIA), em 2018 o este setor cresceu entre 2,5% e 2,9%.

Atualmente, segundo a pesquisa, o Brasil é o maior exportador, por exemplo, de suco de laranja, açúcar e café solúvel. Os números positivos colocaram o país sob os holofotes quando se trata de investimentos no mercado alimentício.

Como pensar, então, em adentrar neste mercado, que é tão promissor? Inicialmente, é preciso pensar em que você gostaria de investir. Pensar em um produto, em seu histórico, e o motivo de você querer comercializá-lo, pode ajudar a criar uma credibilidade quando for apresentá-lo ao mercado.

É válido lembrar que apesar de ter bastante concorrência, o mercado alimentício é bem amplo e pode abrigar diversos segmentos, desde os produtos in natura até os processados.

Após pensar no tipo de produto, chega o momento de visualizar o modelo de negócios, ou seja, como você pretende levá-lo até o seu público, desde a produção à distribuição.

Criado o projeto de negócios, chega o momento de pensar na operação. Quantos funcionários são necessários? Quem fará a administração do meu negócio? Qual é o valor total do meu investimento? Tudo isso deve ser planilhado e devidamente previsto.

Apesar de ser um setor que se mantém em crescimento no Brasil, lembre-se que, como em qualquer negócio, existe um tempo de maturação de qualquer marca e um tempo de retorno dos lucros. Com um estabelecimento sólido e com plano de previsões realista, o sucesso será certo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *