Voltar

O capital de giro é um dos fatores que mais afetam o dia a dia dos pequenos negócios.

É com ele que o empreendedor repõe estoques, garante dinheiro em caixa quando as vendas são feitas a prazo e o pagamento de fornecedores, entre outras despesas.

Como em todos os negócios, é preciso um bom planejamento, detalhando gastos a curto e longo prazo e possíveis entrada de recursos.

Nas micro e pequenas empresas, quando se consegue administrar essa prática de maneira eficiente resolve-se, basicamente, a maioria dos problemas de natureza financeira.

Confira as cinco dicas preparadas pelo Sebrae.

– Saiba negociar com fornecedores e clientes: em relação aos fornecedores, procure as formas de pagamento mais confortáveis, com um aumento de prazo ou, se à vista o preço ficar mais barato. Com os clientes, tente sempre que possível reduzir os prazos de pagamento, incentivando o pagamento em dinheiro ou débito.

Identifique e corte gastos: descubra custos que podem ser diminuídos e faça o que for necessário para cortá-los.

Tenha muita disciplina: quando usar recursos da empresa para cobrir alguma despesa pessoal, anote e acompanhe o quanto você está retirando da empresa.

Acompanhe de perto o seu estoque: Acompanhe o seu estoque para ter um nível adequado de produtos, balanceando com as compras para encontrar a melhor proposta do fornecedor.

Cuidado com empréstimos: caso a sua empresa precisa pagar fornecedores e não tem dinheiro em caixa, o empréstimo é uma alternativa. Porém é preciso estudar bem as opções e avaliar com calma as condições do empréstimo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *